Polícia de Israel interroga Netanyahu sobre caso de corrupção.

A polícia de Israel interrogou nesta segunda-feira (26) o primeiro-ministro Binyamin Netanyahu sobre sua ligação com a maior companhia de telecomunicação do país, em um dos três casos de corrupção que pesam contra o futuro político do premiê. O depoimento foi revelado pela imprensa local e depois confirmado pela polícia, que não divulgou detalhes da conversa. Além do próprio premiê, sua mulher Sara e seu filho Yair também tiveram que depor. Imagens em vídeo mostraram um carro de polícia estacionando na garagem da residência oficial do primeiro-ministro em Jerusalém. Um advogado da família Netanyahu se recusou a comentar. Essa foi a segunda vez que o primeiro-ministro israelense foi interrogado como parte da investigação. Netanyahu é suspeito de conceder favores regulatórios à Bezeq Telecom Israel em troca de cobertura favorável a ele em um site de notícias controlado pela empresa.

Segundo a imprensa israelense, o interrogatório desta segunda aconteceu para que o premiê respondesse acusações feitas por dois antigos aliados seus que fecharam acordos de delação com a Justiça após serem detidos. São eles Nir Hefetz, que foi porta-voz da família Netanyahu, e Shlomo Filber, ex-diretor do Ministério da Comunicações. Segundo o jornal Haaretz, Hefetz concordou inclusive em entregar às autoridades gravações do primeiro-ministro e de sua mulher. A polícia já recomendou que o premiê seja acusado de corrupção e fraude em outros dois casos, mas os promotores ainda não decidiram se vão apresentar a denúncia. Netanyahu nega qualquer irregularidade e diz ser vítima de uma caça às bruxas.
0