Vida de "cam girl": "Meu primeiro orgasmo foi na frente da câmera".

Exibir o corpo na internet para um espectador desconhecido em troca de dinheiro é profissão e alimenta uma indústria bilionária, que só em 2016 lucrou aproximadamente 3 bilhões de dólares. "Cam girls" (mulheres câmera, em tradução livre do inglês) são as protagonistas desse mercado, que tem no sexo seu principal combustível. Na prática, uma "cam girl" tem a tarefa de instigar desejo e gozo, além de levar descontração e relaxamento para quem a assiste. "Nem sempre a audiência está atrás de orgasmos. Às vezes, a pessoa quer apenas esquecer do dia de merda que teve", conta Aline de M. ( nome fictício )*, 23, que há dez meses reserva suas madrugadas para entreter voyeurs,na Web só de calcinha e se masturbando se for a preferencia do cliente.

0