Ex-global foge das redes sociais e explica: 'Eu já teria levado tiro'.

"Minha palavra é muito pesada", explica Marcos Winter.
Ex-global foge das redes sociais e explica: 'Eu já teria levado tiro'
No ar em 'Apocalipse', polêmica trama da Record, Marcos Winter deu opiniões sobre temas controversos no Brasil, como a legalização da maconha, a política e o uso das redes sociais. Winter, que está fora da Globo desde 'Flor do Caribe' (2012), também entregou ao Extra que tomou a decisão de não ter perfis na web. "Minha palavra é muito pesada. Então, fiz uma escolha, anos atrás, de não fazer parte de nenhuma rede social. Durante minha vida inteira fui envolvido e engajado nos direitos humanos, lutando contra trabalho escravo e contra a violação sexual infanto-juvenil. Acho que se tivesse rede social já teria tomado um tiro na testa", diz ele. Em seguida, o ator comenta a descriminalização da maconha, a qual se mostra favorável. "Eu sou a favor. Acho uma verdadeira hipocrisia o que se ganha com o tráfico. Queria ver se tem algum macho que proíbe o chopp ou o vinho no país. Primeiro temos que separar o que é droga e o que é veneno. Não dá para liberar o crack porque ele vai matar você, como não se liberam várias substâncias fatais. Em seis mil e tantos anos de história escrita não existe registro de alguém que tenha morrido por causa de maconha", defende ele. Por fim, Marcos se diz muito insatisfeito com o momento político do Brasil. "Entregamos o país para muita gente desonesta. Num momento, achamos que ia dar certo, mas, infelizmente, cagaram com o nosso país. Vamos esperar mais uns 40, 50 anos para ter esperança".
0