Prefeitura de Porto Alegre ....

A Prefeitura de Porto Alegre se associou à Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), ao Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (Etco) e ao Fórum Nacional Contra a Pirataria e a Ilegalidade (FNCP), como coordenadores das ações de combate ao contrabando pela sociedade civil. O lançamento do Movimento Legalidade ocorreu nesta segunda-feira, 18, no Paço Municipal. O programa, desenvolvido em parceria com mais de 70 entidades empresariais e organizações da sociedade civil, visa a intensificar o combate ao contrabando, à falsificação e à pirataria na cidade. Porto Alegre é o primeiro município da região Sul a aderir ao projeto. De acordo com o prefeito Nelson Marchezan Júnior, a soma de forças é necessária para o combate ao comércio ilegal. A estimativa do instituto Etco é que Porto Alegre perca R$ 954 milhões com os produtos ilegais, e o cigarro é o principal produto contrabandeado (37,8%). "É uma estrutura para que se possa combater o crime nas suas raízes mais profundas, que envolve centenas de dezenas de milhões de reais", disse o prefeito, ao se referir à iniciativa. O prefeito lembrou que, no início do ano, foi realizada a Feira Seja Legal, para a regularização de ambulantes. Em seu pronunciamento, Marchezan reforçou a necessidade de mudanças, como os projetos da área de pessoal e da revisão da planta de valores do IPTU na Câmara de Vereadores.
0