Capital Gaúcha,terá primeiro presídio com novo modelo de ressocialização humanizada.

O Instituto Penal Pio Buck, em Porto Alegre, será a primeira unidade prisional do Rio Grande do Sul a adotar o método APAC, novo modelo de ressocialização humanizada considerado eficaz contra a reicindência criminal. Com início das operações em abril de 2018, o projeto envolve governo do Estado, Poder Judiciário (TJ/RS), Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP/RS) e Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (APAC) Porto Alegre. O convênio foi assinado nesta quinta-feira (14), no salão Alberto Pasqualini do Palácio Piratini. Para o governador José Ivo Sartori, trata-se da concretização de mais um projeto para a construção da cultura de paz. "Demos mais um passo na caminhada de união que caracteriza a relação entre Executivo, TJ/RS e MP/RS na nossa gestão. O trabalho em conjunto já é reconhecido como o diferencial da nossa filosofia de trabalho na Segurança Pública", pontuou. O secretário Cezar Schirmer assegurou que deseja replicar o modelo em outros municípios, lembrando que alternativas como as APACs são essenciais na reestruturação do sistema prisional. "A concepção humanizada de ressocialização do apenado reduz custos, possibilita menor emprego de efetivo e é, reconhecidamente, mais eficaz. A média brasileira de reincidência no modelo tradicional é de cerca de 70%, enquanto que, nas APACs, fica em torno de 10%", ressaltou.
0