PT, PDT e PSOL entram com representação contra a Globo no caso Fifa.

Ações têm como base delação do empresário argentino Alejandro Burzaco à Corte Judicial de Nova York.  No processo que envolve ex-dirigentes de federações ligadas ao futebol. O
PT, PDT e PSOL entraram nessa quarta-feira (22) com três representações contra a Globo Comunicação S/A e o presidente do grupo, Roberto Irineu Marinho, junto à Procuradoria Geral da República, ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, com base na denúncia de que a empresa teria subornado a Fifa para fraudar a concorrência e firmar os contratos para a transmissão da Copa do Mundo 2016 e 2030. As ações têm como base a delação do empresário argentino Alejandro Burzaco à Corte Judicial de Nova York, no processo que envolve ex-dirigentes da Fifa, Conmebol, CBF e outras federações acusados de receber propina para subfaturar a venda de direitos de transmissão de eventos esportivos.
Resultado de imagem para sede pt em sp
Em seu depoimento, o empresário apresentou datas, nomes, incluindo do ex-diretor de esportes das emissora, Marcelo Campos Pinto e do empresário Jota Hawilla, e transferências bancárias dos pagamentos do suborno feito pela Globo a dirigentes para conseguir a exclusividade na transmissão dos jogos. Para se ter uma ideia, só com a Copa do Mundo de 2014, a Globo recebeu R$ 2,8 bilhões em patrocínios. As informações da assessoria do PT. Foram feitas três representações: à PGR, os partidos pedem que a Globo seja investigada pelos crimes contra a ordem tributária e lavagem de dinheiro, decorrentes do pagamento de suborno em contratos para a transmissão de eventos esportivos; ao CADE que apure as denúncias de violação da concorrência, para anular os contratos do Grupo Globo com a Fifa para a transmissão da Copa do Mundo 2026 e 2030, e que o governo federal avalie as infrações à Lei Geral das Telecomunicações para cassar a concessão pública da Rede Globo.
0