Maitê Proença comenta assédio de diretor da Globo.

Entrevista ao programa 'Roda Viva', da TV Cultura, ela lembrou dos assédios sofridos durante a carreira e da perseguição de um diretor da Globo.
Maitê Proença comenta assédio de diretor da Globo
Famosa pela carreira de atriz e escritora e também por suas declarações polêmicas, Maitê Proença mais uma vez abriu o jogo sobre os bastidores da televisão. Em entrevista ao programa 'Roda Viva', da TV Cultura, exibido no último dia 13 de novembro, ela lembrou dos assédios sofridos durante a carreira e da perseguição de um diretor de novelas após receber a sua recusa. “Eu fui assediada várias vezes, mas dava um 'passa-fora' para acabar aquela situação. Mas às vezes o sujeito é inteligente. Passa dez anos tirando papéis de você porque não cedeu ou falou alguma coisa que não agradou. Ele mina seu trabalho”, revelou Maitê aos jornalistas do programa, sem citar o nome do diretor. Não só a atriz foi vítima do assédio. Seu namorado, na época, também teria sido alvo de um diretor de televisão da Rede Globo, que segundo a paulista tentou desgastar a sua imagem entre os colegas da emissora. A veterana só teria descoberto a jogada após uma conversa com Boni, então diretor da emissora. “Um diretor queria meu namorado. Ele precisou me tirar do caminho porque achava que seria mais fácil chegar a ele. Depois de seis meses que, em conversa com Boni, fiquei sabendo o que ocorreu. Esse diretor tinha me pedido para jogar uma garrafa contra a parede, como se fosse um ensaio. Ele gravou, mandou para o Paulo Ubiratan (diretor de novelas da Globo) e disse eu que era louca e que era impossível me dirigir”, acrescentou.
0