Vitórias democratas desafiam Trump.

Prefeito Bill de Blasio obteve reeleição tranquila em Nova Iorque e prometeu combater o presidente Donald Trump.
O democrata Ralph Northam (c.) comemora vitória em eleição estadual na Virgínia
O Partido Democrata impôs duras derrotas ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, nesta quarta-feira (07/11), às vésperas do 1º aniversário da vitória do republicano nas eleições presidenciais, ao eleger os governadores dos estados da Virgínia e Nova Jersey e reeleger o prefeito de Nova York. O democrata Phil Murphy venceu as eleições em Nova Jersey, derrotando a candidata apoiada pelo governador republicano Chris Christie, a vice-governadora Kim Guadagno. Com 98% das urnas apuradas, o democrata tinha 56% dos votos, contra 43% da republicana. Christie, uma das principais figuras do Partido Republicano, foi um dos maiores apoiadores de Trump durante a campanha das eleições presidenciais, após perder para o bilionário a nomeação do partido durante as primárias. A derrota mais amarga para o governo Trump ocorreu no estado da Virgínia, considerado um termômetro do ambiente político do país. O democrata Ralph Northam derrotou o republicano Ed Gillespie por 53,6% contra 45,2%, com 99% das urnas apuradas. O estado elegeu também Danica Roem, a primeira pessoa transgênero a assumir um cargo numa legislatura estadual. Em visita à Ásia, Trump tentou minimizar sua influência na derrota na Virgínia afirmando através do Twitter que "Ed Gillespie trabalhou duro, mas não abraçou a mim nem àquilo que defendo". O candidato derrotado tentou se distanciar do presidente durante a campanha, adotando uma postura mais moderada num estado onde os democratas vem ganhando terrenos nas últimas décadas. Mas, apesar do distanciamento, Gillespie centrou sua campanha na rejeição à imigração ilegal, uma das bandeiras do governo Trump.
0