Governo do Estado do RS,começará extinção de fundações pela Corag.

Expectativa do Piratini é finalizar processo ainda em 2017 /   Após decisão liminar do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, que autoriza as extinções de seis fundações públicas do Rio Grande do Sul, uma companhia e uma autarquia, o governo do Estado deve iniciar o processo pela Companhia Rio Grandense de Artes Gráficas (Corag). Em entrevista ao programa Agora, da Rádio Guaíba, o procurador-geral do Estado, Euzébio Ruschel, falou nesta quarta-feira do cronograma de extinção e disse que o governo pretende desativar as fundações até o final do ano.
Governo do Estado começará extinção de fundações pela Corag | Foto: Luiz Chaves / Palácio Piratini / CP
"A (extinção da) Corag está bastante adiantada. Inclusive há uma previsão de transferência para a Procergs (Companhia de Processamento de Dados do RS), companhia que ficará responsável pelo Diário Oficial do Estado", explica o procurador-geral, ressaltando que a desativação da TVE também está adiantada. A previsão do governo do Estado é concluir a extinção de todas as fundações até o final deste ano. Já que, segundo Ruschel, a desativação reduziria custos do Estado, que passa por "um processo de modernização". "Temos uma comissão que foi formada no início de 2017, ela tem trabalhado intensamente, para que nós possamos concluir o processo até o final de 2017", diz o procurador.
0