Adversário do Grêmio, Barcelona se destaca pela força física.

Classificado para a semifinal da Libertadores da América após bater o Botafogo por 1 a 0, o Grêmio terá pela frente o surpreendente Barcelona, de Guayaquil. Longe de estar no grupo dos favoritos ao título no começo do torneio, o time equatoriano foi passando fase a fase contra adversários considerados mais fortes e agora tentará impedir a classificação do Tricolor para sua quinta final de Libertadores.
Barcelona eliminou o Santos na Vila Belmiro | Foto: Nelson Almeida / AFP / CP
Treinado pelo uruguaio Guillermo Almada, o Barcelona se destaca pela capacidade física. Com dois homens rápidos pelos lados do campo, Marcos Caicedo e Ely Esterilla, a equipe aposta em um jogo vertical e de muita velocidade. Pelo centro do meio-campo, Damián Díaz é o responsável por dar ritmo ao time. Típico “enganche” argentino, Díaz, de 31 anos, está em sua terceira passagem pelo Barcelona. Em seu país, vestiu as camisas de Boca Juniors, Rosario Central e Colón. Ele ainda jogou no futebol chileno e dos Emirados Árabes. Mas o principal destaque individual do time equatoriano está no ataque. O centroavante Jonathan Álvez, de 30 anos, marcou os dois gols do Barcelona nos confrontos com o Santos nas quartas de final. Foi dele também o gol da vitória sobre o Palmeiras no jogo de ida das oitavas de final. A boa notícia para o Grêmio é que Álvez não estará na partida de ida da semifinal, em Guayaquil. Ele e o volante brasileiro Gabriel Marques foram expulsos na Vila Belmiro ontem e cumprirão suspensão no primeiro jogo contra o Tricolor.
0