Renato lamenta demissão de Espinosa, mas pondera: “Tem hierarquia”.

O técnico do Grêmio, Renato Portaluppi, lamentou nesta sexta-feira a demissão do coordenador técnico Valdir Espinosa, na véspera. Ele, porém, salientou que no Grêmio há uma hierarquia a ser respeitada e negou que a saída acarrete consequências no vestiário. “Sem dúvida alguma fiquei triste. Além de um grande profissional, ele é meu amigo particular. Só que tem coisas no clube que não cabem ao Renato decidir. Eu decido as coisas no grupo e no campo. No clube, tem a hierarquia”, comentou o treinador, na manhã desta sexta-feira.
Renato lembrou hierarquia ao comentar saída de Espinosa do Grêmio | Foto: Lucas Uebel / Grêmio / CP
Segundo o técnico, a demissão de Espinosa não chegou a ser debatida com ele, apesar da relação próxima dos dois. “Estava trabalhando ontem e fiquei sabendo após do problema”, disse. “Eu sou empregado do clube, como ele também era.” Espinosa foi contratado pelo Grêmio em setembro passado, quando Renato voltou ao cargo de treinador.
“Não tem crise”
Renato garantiu o vestiário blindado com relação ao assunto. “Enquanto eu estiver no Grêmio não tem crise. A única crise que pode entrar é quando o Grêmio não obtiver mais vitórias. E a gente trabalha no dia a dia para alcançar elas”, afirmou.
0