Festival de Cinema de Gramado,RS 2017.


"As Duas Irenes" traz busca pela identidade na adolescência  /
A mostra competitiva de longas brasileiros do Festival de Gramado assistiu, na noite de domingo, ao primeiro longa-metragem do diretor Fábio Meira, "As Duas Irenes". Filmada em Goiás, a narrativa se passa em uma cidade pequena, onde o sistema patriarcal e machista ainda se mostra o dominante nos costumes. A protagonista, Irene, é vivida por Priscila Bittencourt, que não pôde estar em Gramado por estar morando fora do Brasil. Ela interpreta uma adolescente de 13 anos que descobre que o pai tem outra família e, pior ainda, tem uma irmã com a mesma idade e com o mesmo nome.

Elenco e o diretor Fábio Meira, de
Após o choque inicial, Irene vai se tornando amiga da meia-irmã (Isabela Torres). E, a partir daí, o filme acompanha as descobertas da idade de ambas, que ganham como agravante o fato de ter a presença "da outra Irene" como uma espécie de reflexo. O roteiro conduz, com delicadeza, uma comparação entre elas sobre as mudanças corporais, o interesse pelo sexo oposto e a relação com o pai, interpretado por Marco Ricca em uma atuação forte e precisa. A presença do pai é tão forte e inquestionável naquele ambiente que nenhuma das duas consegue conversar com ele sobre suas descobertas recentes, até que ambas bolam uma estratégia definitiva, a ser conhecida somente no final do filme
0