Porto Alegre registra queda importante nos casos de hepatite A.

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio de uma ação conjunta das equipes de Vigilância da Qualidade das Águas (EVQA) e de Doenças Transmissíveis da Vigilância em Saúde (EVDT) lançou neste 28 de julho, dia Mundial de Combate às Hepatites, um gráfico com a evolução da hepatite A em Porto Alegre com os dados mais atuais. De acordo com o coordenador da EVQA, Alex Lamas, a conclusão preliminar é de que a Capital está em processo de redução importante da doença, em função dos esforços que incluem imunização (Núcleo de Imunizações/EVDT) e dos investimentos que vêm sendo feitos em saneamento ambiental e mudanças nas condições de vida e hábitos de higiene da população. Em 2005, Porto Alegre registrou 263 casos de hepatite A. Nos últimos dois anos, 2015 e 2016, foram detectados, respectivamente, 15 e 14 casos.
Um dos motivos para a redução são os investimentos em saneamento ambiental
Hepatites - As hepatites A, B e C são inflamações no fígado causadas por diferentes tipos de vírus, constituindo um grave problema de saúde pública no mundo. Milhões de pessoas no Brasil podem ser portadoras e não saber. Os tipos B e C podem causar doenças como cirrose e câncer. Além disso, todos os tipos de hepatite podem levar à morte. O diagnóstico das pessoas com hepatite pode ser feito na Atenção Básica e complementado na Atenção Secundária (Serviços de Atendimentos Especializados às Hepatites Virais).
0