Suprema Corte se divide sobre ato de Obama contra deportação de imigrantes.

A Suprema Corte dos EUA ficou dividida nesta segunda-feira entre reativar o plano do presidente Barack Obama de impedir a deportação de 4 milhões de imigrantes ilegais e regularizá-los. Em debates, os juízes progressistas defenderam o direito de dar direito de residência aos latinos irregulares no país, enquanto os cosnervadores firam contrários. Mesmo com a corte estando com oito membros após a morte repentina do conservador Antonin Scalia (que sinalizara que votaria contra), um empate derrubaria os esforços da Casa Branca.
Dois programas estão em questionamento: a Ação Diferencial para Chegados na Infância (Daca, na sigla em inglês), que beneficia jovens sem antecedentes criminais que chegaram aos EUA com menos de 16 anos, estudam e trabalham — os chamados “dreamers”; e a Ação Diferenciada para os Pais (Dapa), que beneficia imigrantes sem papéis, mas que tenham filhos nascidos nos EUA e, assim, com cidadania americana.
0