Obama culpa parcialmente a imprensa por tom da disputa presidencial.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, colocou parte da culpa pelo tom da atual campanha presidencial do país em um jornalismo político que vem sendo limitado por orçamentos cada vez menores nas redações e barateado pelo foco em retuítes e números de curtidas nas redes sociais. Em um discurso feito durante um jantar de prêmios jornalísticos na segunda-feira (28), Obama exortou os profissionais da área a fazerem perguntas mais difíceis aos pré-candidatos que almejam a presidência.
Obama expressou consternação com a retórica vulgar, a violência nos comícios e as promessas de campanha fantasiosas que vêm rendendo manchetes continuamente –uma referência velada a Donald Trump, pré-candidato republicano favorito nas pesquisas. "A pergunta número um que estou ouvindo quando viajo pelo mundo ou falo com líderes mundiais neste momento é 'o que está acontecendo na América?' no que diz respeito à nossa política", afirmou Obama, descrevendo o alarme internacional com a dúvida sobre a continuidade do funcionamento eficaz do país.
0