Sartori defende que renegociação da dívida atenda particularmente o RS.

O governador José Ivo Sartori defendeu que a União faça análises caso a caso e negociações separadas com os estados cuja situação financeira é mais grave. A proposta foi apresentada de forma coletiva pelos gestores estaduais do Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, durante reunião convocada pela Presidência da República nesta sexta-feira (4), em Brasília. No encontro de trabalho, coordenado pela presidente Dilma Rousseff, o governo federal reforçou a alternativa de alongar da dívida por 20 anos, que pouco beneficia o estado gaúcho.
Presidência da República
"O governo federal apresentou seu plano, que exige contrapartidas dos estados, algumas já cumpridas pelo Rio Grande do Sul, como a aprovação da Lei de Responsabilidade Fiscal e da Previdência Complementar. A luta dos governadores foi parcialmente contemplada, na medida em que se começa a discutir a possibilidade de estudar individualmente a situação de alguns estados. Há, sim, soluções que devem ser alcançadas coletivamente, mas também existem casos bem específicos, como a do Rio Grande do Sul", destacou o governador.
0