Prefeitura de Porto Alegre deverá complementar tarifa de ônibus ao consórcio.

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul confirmou, nesta quarta-feira, que a Prefeitura de Porto Alegre deverá pagar a diferença de R$ 0,50, semanalmente, ao Consórcio MAIS. A decisão da juíza, Cristina Luisa Marquesan da Silva, da 1ª Vara da Fazenda Pública do Foro Central, concede o pedido liminar da empresa. Conforme a decisão, o valor deverá ser depositado em conta judicial. "Fixo como data limite do subsídio a que porventura voltar a vigorar a tarifa de R$ 3,75, conforme entabulado no contrato de concessão", declarou a juíza.
Prefeitura de Porto Alegre deverá complementar tarifa de ônibus ao consórcio MAIS  | Foto: Samuel Maciel / CP Memória
Nessa segunda-feira, a juíza concedeu liminar ao Consórcio Via Leste também determinando que o município pague a diferença entre as tarifas. O reajuste das passagens de ônibus e lotações da Capital foi suspenso, em fevereiro, por decisão liminar, em ação ajuizada por integrantes do PSol contra o município de Porto Alegre e a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC).
0