Cuba não deve temer nem os EUA e nem sua própria população, diz Obama em Havana.

Diante do líder cubano, Raúl Castro, o presidente dos EUA, Barack Obama, disse em discurso transmitido pela TV estatal cubana nesta terça-feira (22) que o regime em Cuba precisa aceitar as opiniões dos cidadãos sem retaliá-los. Dirigindo-se diretamente a Castro, que estava na plateia no Grande Teatro Alicia Alonso, em Havana, Obama afirmou: "Acho que minha visita simboliza que Cuba não precisa olhar os Estados Unidos como uma ameaça, e também não precisa temer as opiniões do povo cubano". Obama alternou o tom conciliador, ressaltando o restabelecimento das relações.
entre os dois países e reforçando sua posição de que o Congresso americano precisa derrubar o embargo econômico a Cuba, com falas em que citou a falta de liberdade de expressão na ilha. "Liberdade é o direito de cada homem de ser honesto, de dizer o que pensa sem hipocrisia. Cada pessoa deve ser igual perante a lei. Os cidadãos deveriam ser livres para falar sem medo e poder criticar seu governo. Acredito que os eleitores podem escolher seu governo em eleições democráticas. Nem todo mundo concorda com isso, mas acho que esses direitos são universais."
0