ATP diz que vai cobrar da prefeitura de Porto Alegre,prejuízo com tarifa de ônibus.

O gerente técnico da Associação dos Transportadores de Passageiros de Porto Alegre (ATP), Gustavo Simionovschi, diz que foram surpreendidos na manhã desta quinta-feira com a suspensão na Justiça do reajuste da tarifa de ônibus na Capital. A ação movida pela bancada do Psol, para que a passagem voltasse a custar R$ 3,25, foi deferida na noite de quarta-feira e o recurso da prefeitura foi negado na madrugada de hoje. O prejuízo enquanto perdurar o impasse jurídico será cobrado pela ATP:
"Vamos cumprir o contrato, assim como esperamos que a prefeitura também o faça. Não existe a tarifa de R$ 3,25 com essa frota nova. Estamos com uma tarifa de um contrato que não existe", disse o gerente técnico da associação em entrevista a imprensa nesta manhã Para tentar dar uma ideia do prejuízo que as empresas de ônibus teriam sem o aumento de R$ 0,50, Simionovschi citou o investimento de R$ 118 milhões na frota nova e o reajuste de 11,8% do salário dos rodoviários.
0