Dilma nega omissão em eleição na Venezuela.

A presidente Dilma Rousseff afirmou, em entrevista ao jornal equatoriano "El Comercio", que o Brasil não foi omisso em relação às últimas eleições parlamentares na Venezuela, quando a oposição ao presidente Nicolás Maduro conquistou a maioria dos assentos na Assembleia Nacional. Na entrevista por e-mail, publicada no último domingo, ela repetiu discurso de nota lançada pelo Itamaraty no início deste ano, em que o governo brasileiro prega o respeito ao resultado do pleito no país vizinho. 
Presidente reforçou que o governo brasileiro prega respeito ao resultado do pleito no país vizinho | Foto: José Cruz / Agência Brasil /  CP
Dilma afirmou que "ocorreu tudo, menos silêncio" por parte do Brasil em relação à Venezuela. Ela ressaltou que o governo brasileiro acompanhou, individualmente ou em conjunto com outros membros da Unasul (União das Nações Sul-Americanas), "atentamente" os acontecimentos no país vizinho, a fim de contribuir para o diálogo e busca de soluções. Segundo ela, o Brasil sempre pautou suas ações pelo princípio da "não-intervenção" e pleno respeito às autoridades e ao povo da Venezuela.
0