Obama critica republicanos por não darem alternativas à luta contra o EI.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse que seu governo está aberto a alguma "crítica legítima" por não explicar adequadamente a sua estratégia para combater o Estado Islâmico, mas repreendeu os pré-candidatos presidenciais republicanos por criticarem a política, mas não apresentarem alternativas.O presidente dos EUA, Barack Obama, concede na Casa Branca sua última entrevista coletiva de 2015, na sexta (18) (Foto: AFP Photo/Nicholas Kamm)
Em uma entrevista concedida em 17 dezembro, e que irá ao ar na rádio pública NPR nesta segunda-feira (21), Obama atribuiu a queda em seus índices de aprovação ao modo como tem lidado com o terrorismo pela saturação de informações na mídia sobre as ações do Estado Islâmico, após os ataques de 13 de novembro em Paris que mataram 130 pessoas.
0