Cunha descarta renúncia e diz que operação foi manobra do governo.

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, (PMDB), se manifestou na tarde desta terça-feira sobre a Operação Catilinárias, deflagrada nessa manhã que fezbuscas em suas residências e no seu escritório no Rio. O peemedebista disse achar estranho o momento em que ocorreu a operação e acusou o governo de ter feito uma manobra para desviar o foco do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. O parlamentar descartou qualquer possibilidade de renúncia: "Não há a menor hipótese". 
Eduardo Cunha fala sobre a operação da Polícia Federal (PF), em entrevista coletiva no Salão Verde | Foto: Valter Campanato / Agência Brasil / CP
“O que me estranha é no dia da comissão de ética, às vésperas do processo de impeachment , ocorrer essa operação. Isso tudo causa muita estranheza. A gente sabe que o PT é o responsável por esse assalto que aconteceu no Brasil na Petrobras. Todo dia tem denúncia de caixa 2 do PT e de repente ocorre uma operação contra o PMDB. Como o povo é inteligente, sabe que tem alguma coisa estranha no ato”, disse Cunha, que garantiu estar tranquilo com a operação.
0