Barack Obama classifica ataque na Califórnia como ato terrorista.

O atentado da semana passada na Califórnia levou o presidente dos Estados Unidos a fazer um pronunciamento raro no domingo (6). O presidente Barack Obama queria toda a atenção do país para falar sobre o ataque que deixou 14 mortos e 21 feridos em São Bernardino, na Califórnia, na semana passada. Foi apenas a terceira vez, em sete anos na presidência, que Obama usou o salão oval da Casa Branca para fazer um discurso à nação.

Obama disse que vai manter a campanha de bombardeios aéreos contra o Estado Islâmico no Iraque e na Síria. Reafirmou que não vai enviar tropas para a batalha, por que é isso que os terroristas querem. Pela primeira vez, o presidente classificou o ataque em San Bernardino como um ato de terrorismo. Ele pediu que o congresso aprove uma lei impedindo suspeitos de envolvimento com o terror de comprar armas. Barack Obama também cobrou engajamento dos líderes muçulmanos no país. "Uma ideologia extremista se espalhou em algumas comunidades islâmicas. Esse é um problema que os muçulmanos precisam enfrentar, sem desculpas", ele disse.
0